Revista Espaço

Presença reforçada

Aperam firma acordos comerciais e aumenta participação no segmento sucroalcooleiro

A Aperam South America deu um passo decisivo para consolidar sua forte participação no segmento sucroalcooleiro, atendendo quase 100% a demanda de um dos líderes nacionais do setor, a joint venture Raízen, formada pela Cosan e Shell. Aproximadamente 1.500 toneladas de aço inox (planos e tubos) é o volume do fornecimento acordado, a ser utilizado no período da entressafra, de outubro de 2011 a janeiro de 2012.2

Esse é o segundo acordo comercial firmado entre as duas empresas. Ele prevê o aumento de cerca de 115% no fornecimento de aços planos em relação ao primeiro contrato referente a 2009/2010, com destaque para inclusão do aço K03/410D, em substituição ao aço carbono nas aplicações das usinas sucroalcooleiras.

A ampliação da parceria é um desdobramento da série de esforços comerciais e técnicos utilizados, por exemplo, em workshops que a equipe da Aperam organizou no estado de São Paulo, ao longo do mês de maio. Os encontros foram centrados nas vantagens que o inox apresenta em relação ao aço carbono, especificamente nas usinas e equipamentos das indústrias de açúcar e etanol. “Foram quatro dias que envolveram as 22 usinas em funcionamento da Raízen no Estado, onde mostramos os ganhos em utilizar aços inoxidáveis por sua extensa vida útil e qualidade, refletidas no produto final das usinas sucroalcooleiras”, conta Lúcio Bailo, engenheiro de aplicação, responsável pela área técnica do segmento sucroalcooleiro.

Bailo conta que o K03/410D possui excelente desempenho e reduz, por exemplo, o tempo de parada das usinas para manutenção em suas instalações. “Essas características fazem do K03/410D um grande trunfo em relação aos aços tradicionalmente usados”, ressalta Bailo.


Potencial

O mesmo workshop foi realizado, também, nos meses de junho e julho, na Bunge, 3ª maior empresa do setor de alimentos do Brasil, mostrando a eficiência das soluções em inox da Aperam frente ao aço carbono. Foi acordado um pedido inicial de 30 toneladas de aço inox a serem fornecidas no período da entressafra, cujo potencial pode ser expandido para além de 100 toneladas, tendo em vista os projetos que o cliente executará. “Hoje a Aperam faz investimentos para atender seus clientes da maneira mais próxima”, afirma Raphael Cintra, analista de negócios, responsável pelo atendimento comercial do setor sucroalcooleiro.

Ele argumenta que o segmento está em fase de desenvolvimento e profissionalização de suas indústrias no Brasil, pressionadas pela competição dos grandes grupos que atuam no país. “A Aperam atua exatamente para estimular a mudança de conceitos junto a essas empresas, oferecendo produtos de alta qualidade e eficiência”, pontua Cintra.

Compartilhar: