Revista Espaço

Mercado

Envelhecido em modernidade

Garantia de qualidade, baixo custo e higiene transformam a produção de vinhos em nicho natural dos aços inoxidáveis

4

Inox é material cada vez mais utilizado na fabricação de tonéis de vinho

Entre os fatores que influenciam a qualidade de um vinho, não figuram apenas os aspectos relacionados à uva, o clima, o solo, a técnica de cultivo e a safra, mas também as técnicas de vinificação e condições de estabilização e envelhecimento. Elas exigem a utilização de materiais com propriedades adequadas e favoráveis ao controle dos processos de fabricação. Um cenário ideal para a aplicação do aço inoxidável.

“Hoje, os aços inoxidáveis são o material preferido para fabricação dos equipamentos de produção de vinhos, pois garantem qualidade, higienização dos equipamentos e preços acessíveis, abrangendo desde as grandes vinícolas até os micro produtores”, afirma Roberto Guida, gerente executivo de Desenvolvimento de Mercado e Assistência Técnica do Escritório de São Paulo.

Cada vez mais o material é utilizado em reservatórios, tanques e dornas de fermentação, substituindo os similares de alvenaria, madeira e plástico. “O inox tem excelente resistência à corrosão e elevadas propriedades mecânicas, que possibilitam a fabricação de equipamentos com espessuras menores, boa soldabilidade, capacidade de conformação e em inúmeras configurações, portes e capacidades”, destaca Júlio César Di Cunto, engenheiro de Aplicação.


Qualidade garantida

Outros benefícios do inox são a facilidade de limpeza, que confere um aspecto moderno e higiênico às instalações, e sua superfície muito lisa, que impede o acúmulo de impurezas nos tanques, ao contrário do que acontece com dornas de fermentação e reservatórios produzidos com plástico, amianto e madeira.

“Por sua superfície rugosa, há uma dificuldade natural na limpeza desses materiais, que pode resultar em focos de contaminação da bebida, proliferação de microrganismos e desenvolvimento de bactérias, que comprometem a qualidade do vinho e provocam mudanças de sabor no produto final”, explica Júlio César.

“Os aços inoxidáveis são a melhor solução, tanto para a produção de vinho tinto quanto para a de vinho branco”, diz Roberto Guida. No primeiro caso, acrescenta o gerente, o recomendável é o inox 304, e no segundo, o aço 316, que deve ser utilizado pelo menos no revestimento da parte superior dos tanques, devido à formação de ácidos sulfuroso e sulfúrico decorrentes da fermentação.

Compartilhar: