Revista Espaço

Tempo e talento a serviço da solidariedade

Empregados veem trabalho voluntário como parte de processo de aprendizado e evolução pessoal

12

Rachel Souza apoia instituições sociais com foco na educação de crianças

Há 15 anos, Rachel Souza, analista de Qualidade da Aperam Timóteo presta serviços voluntários à instituição de caridade Grupo Espírita Vovô Pedro, em Coronel Fabriciano (MG), com foco na educação de crianças, jovens e adultos. “Ser voluntário é resultado de um processo de evolução pessoal. Aprendemos e crescemos a partir dessa experiência tão gratificante”, analisa.

Todas as semanas ela participa de encontros com as crianças, separadas por faixa etária, em que transmite noções de cidadania, saúde e importância da educação. Além disso, uma vez por mês são realizadas visitas a casas da comunidade, com doação de cestas básicas, roupas e agasalhos. “Esse trabalho mexe com a minha alma, aquece o meu coração. Faço porque gosto, porque me gratifica, porque, assim como ensino, aprendo todos os dias, e recebo uma recompensa incalculável”, sintetiza.

13

Gustavo participa de capacitação do Programa Miniempresa

Gustavo Roberto, security officer da Aperam Timóteo, vê no voluntariado uma satisfação que deve ser experimentada por todos. “Se temos saúde e disposição, por que não ajudar a quem precisa?”, diz ele, numa indagação com ares de resposta.

O sentimento de solidariedade acompanha Gustavo há muito tempo, com participação em diversas ações, que vão desde a doação de sangue, até publicação de sites na internet e desenvolvimento de programas de informática para entidades sociais. Atualmente, ele participa do projeto Miniempresa, o qual considera de grande valia para os participantes, pois “é um auxílio que não termina na nossa ajuda, rendendo frutos e ajudando as pessoas a crescer e se capacitar”. “Gosto de ajudar sempre que possível. Se somos privilegiados com educação e condição, temos que passar isso para quem precisa”, finaliza.

Compartilhar: