fbpx

Revista Espaço

Em busca da máxima eficiência

Aperam Timóteo eleva índice de desempenho de laminadores, após workshop com equipes envolvidas no processo

7

Ao serem aplicadas na área, ações levantadas no workshop proporcionaram aumento de produção e eficiência

Integrantes da gerência de Laminação a Frio de Aços Inoxidáveis desenvolveram um projeto inédito com o objetivo de melhorar a performance dos laminadores LB1, LB3 e LB4. A iniciativa buscava recuperar o Índice de Eficiência Global (OEE) registrado nos equipamentos e aproximá-lo do melhor resultado registrado – 76,32% – por meio de melhorias propostas pelos próprios empregados envolvidos no processo. “Mobilizamos os operadores presentes em cada etapa da produção para participar de um workshop, com o intuito de levantar pontos em que era possível alcançar uma evolução no desempenho”, explica Adair Paulino do Couto, assistente técnico da área.

Após oito meses, o projeto apresenta ótimos resultados. Nesse período, o OEE passou de 68,5% para 71%, o que representa um ganho de cerca de sete mil toneladas de aço.

“Esse projeto é muito importante para a área, reúne diferentes equipes e se mostrou muito eficaz, aumentando a capacidade de produção e melhorando nossa eficiência para aceitar o máximo possível de pedidos e vendas”, destaca Clênio Santana, gerente da área na Aperam Timóteo.

Todos são importantes

O projeto começou em setembro com a compilação dos indicadores dos três laminadores utilizados. Com os dados em mãos, a gerência reuniu as equipes das áreas de Operação, Manutenção, Controle de Processo e Metalurgia, de modo a atender os empregados de todos os turnos. Por três dias, todo o processo foi repassado e discutido em um workshop.

Ao todo foram levantados mais 100 melhorias, divididas em cinco eixos de atuação: IQ – Índice de Qualidade, IR – Índice de Rendimento, IC – Índice de Custo, IP – Índice de Performance e IF – Índice de Funcionamento. “Cada equipe ficou responsável por, pelo menos, uma ação de cada eixo. Como entre os participantes havia nove grupos de GMA e grupos de CCQ, deixamos que eles trabalhassem juntos e, de imediato, 45 ações foram iniciadas”, relata Adair.

A implantação das melhorias é acompanhada por follow-up mensal com a gerência, para repassar os ganhos obtidos e status dos processos. “Os resultados estão aparecendo e só nos motivam a continuar trabalhando. Nossa meta é até o final do ano chegar ao melhor índice já apurado e depois buscar a meta global de longo prazo da Empresa que é atingir, em dezembro de 2012, 83,66% de eficiência nos laminadores”, afirma Clênio Santana.

Os resultados positivos viraram referência para os demais equipamentos da área de Laminação a Frio de Inox, que deve ampliar o trabalho realizado e planeja ainda para este ano um workshop semelhante no Recozimento de Bobinas.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.