Revista Espaço

Ainda mais cidadãos

Edição 2011 do Proerd é concluída com a formatura de 1.388 crianças

16

“O aprendizado que tive foi muito grande”, Luiz Gabriel foi um dos alunos que se formaram na turma de 2011

Crianças do quinto ano das escolas públicas e privadas de Timóteo têm todos os anos uma oportunidade única, além das aulas tradicionais que compõem o currículo escolar, com as lições do Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd).

O Programa, iniciativa da Polícia Militar, que chega ao fim em junho, com a formatura de 1.388 crianças do município, tem a cidadania e a prevenção como seus principais pilares. Todos os formandos assumem o compromisso de não se envolver com as drogas e a violência. “Gostei muito de participar do Proerd. Aprendemos sobre os malefícios das drogas, como fazer escolhas corretas, ter respeito aos pais, mães e professores e a valorizar a educação”, relata Luiz Gabriel Morais, 10 anos, aluno da turma de 2011, que estuda na Escola estadual Getúlio Vargas.

A metodologia do programa envolve dez lições trabalhadas durante dois meses por um instrutor do Proerd junto às crianças. Cada encontro tem duração de 50 minutos e conta com uma cartilha distribuída gratuitamente a cada aluno.

“As aulas são dinâmicas, trabalham a autoestima dos participantes, tornandoos capazes de valorizar a vida saudável e respeitar o próximo”, afirma Márcia Nunes, coordenadora de Projetos da Fundação Aperam Acesita.


Abrangência total

O calendário das aulas e cronogramas de atendimento, distribuição de materiais, formatura, convites, brindes e camisetas são organizados pela Fundação Aperam Acesita, responsável pelo contato da Polícia Militar com as escolas da região. “Graças a essa parceria, conseguimos levar o Proerd a 100% das escolas públicas e particulares de Timóteo”, destaca Márcia.

Até hoje, mais de 11 mil alunos foram certificados pelo Programa, promovido desde o segundo semestre de 2003 na cidade.


Em todo o planeta17

O Proerd é um dos maiores e mais abrangentes programas de combate às drogas e à violência do mundo, beneficiando cerca de 35 milhões de crianças de 58 países.

Compartilhar: