Revista Espaço

Caminhos cruzados

Timóteo completa 47 anos de uma história que se entrelaça com a da própria Aperam

22

Geraldo Rolim acredita que Timóteo e Aperam cresceram e se desenvolvem juntas

No dia 29 de abril, Timóteo comemorou seu aniversário de 47 anos. A data marca a emancipação da cidade, antes distrito de Coronel Fabriciano. Apesar de sua pouca idade como município, Timóteo possui uma história que começa em meados do século XIX, com o estabelecimento da primeira fazenda na região. Seu crescimento, porém, só alavancou décadas depois, com sua emancipação à condição de vila e, principalmente, a partir de 1944, com a fundação da então Acesita, hoje Aperam South America.

“Isso demonstra a relação forte entre a cidade e a Empresa. Uma cresceu apoiando a outra”, afirma José Anísio Dias Cabral, gerente executivo de Relações Trabalhistas, Desenvolvimento, Remuneração e Benefícios da Aperam. Nascido em Timóteo, José Anísio acompanhou o desenvolvimento paralelo de sua terra natal e da então Acesita que, segundo ele, passaram juntas por momentos de crise e de prosperidade.

Com 30 anos de empresa, o gerente de Manutenção de Campo, Geraldo Rolim, também viu de perto o amadurecimento dessa relação e destaca o vínculo forte criado também com a comunidade. “A Empresa, por meio da Fundação Aperam Acesita, sempre apoiou os projetos de cunho social, estimulando a participação de seus empregados”, conta Rolim, que hoje atua também como professor em cursos técnicos. “Eu transmito para os jovens um pouco do que aprendi dentro da Aperam. Foi o apoio da empresa que me fez perceber que eu posso contribuir de alguma forma para o desenvolvimento da minha cidade”.

23

Natural de Timóteo, José Anísio acompanhou de perto o fortalecimento da relação da Aperam com a cidade

Para José Anísio, a comunidade tem orgulho de dividir o espaço da cidade com a Aperam, pois a relação sempre foi pautada pelo respeito mútuo. “Há casos de famílias inteiras que passaram pela empresa”, lembra. O próprio Geraldo Rolim é um exemplo: seu pai, João Rolim, trabalhou 35 anos na Aperam Timóteo, aposentando-se quando o filho já estava empregado. “Essa relação da minha família com a empresa já dura 50 anos”, conta o gerente.

Com Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) de 0,831, o quinto maior do estado, Timóteo se firma hoje como uma das maiores cidades de Minas Gerais, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A indústria do aço continua sendo o forte de sua economia, por isso a relação da cidade com a Aperam deve se fortalecer ainda mais, com perspectivas de crescimento para ambas as partes. “Tenho orgulho de fazer parte dessa história como empregado e como timotense”, afirma José Anísio.


Programação especial

Durante todo o mês de abril, a Fundação Aperam Acesita promoveu diversos eventos em comemoração aos 47 anos da cidade. No terminal rodoviário foi montada a exposição “Olhar Timóteo!”, com fotografias sobre aspectos culturais, geográficos e cotidianos da cidade.

A escritora timotense Margarida Drumond de Assis lançou, no dia 8, seu 13º livro, intitulado “Dom Luciano, especial Dom de Deus”. A obra narra a trajetória de Dom Luciano Mendes de Almeida, arcebispo de Mariana, que faleceu em 2006. A cerimônia de lançamento contou com apresentação musical de Dom Lélis Lara, bispo emérito da Diocese de Itabira – Coronel Fabriciano, e Rubinho do Bandolim.

A música também embalou o mês de festividades com shows do Grupo de Seresta Grãos de Sonhos e do coral Meninas Cantoras da Aperam, formado por filhas de empregados da empresa e regido pelo maestro Luciano Mendes Lima.

Compartilhar: