Revista Espaço

Na contramão da crise

Empresas que produzem brindes de inox registram crescimento

4

Para Márcia, bom atendimento e foco nas virtudes dos produtos são condições essenciais para o crescimento

Enquanto os economistas ainda procuram definir o tamanho da retração da economia brasileira em 2015, um setor que faz do aço inoxidável sua matéria-prima não tem razões para reclamar. Além de fecharem o ano no azul, empresas que fabricam brindes, medalhas e placas em inox estimam crescimento em 2016.

Criada há 15 anos, a Inox Line, sediada na capital mineira, viu o faturamento de 2015 crescer dois dígitos em relação ao do período anterior. “A abertura da Inox Line exigiu muito esforço. Aprendi a remar contra a maré e não deixar que fatores externos superem as virtudes do negócio. Credito o bom resultado ao nosso atendimento pós-venda”, argumenta Márcia Assunção, proprietária e diretora. Com um mix diversificado de produtos que podem combinar inox e ouro, a Inox Line atende empresas como Copasa, Banco do Brasil, Fiat e a própria Aperam.

Expansão

4

Já a Inoxart, localizada em Timóteo, caminha para o seu sexto ano de atividades com motivos para comemorar. O negócio familiar deu um salto entre 2014 e 2015, quando anunciou dois produtos na internet. Até então, a empresa só atendia a pedidos por meio de representantes comerciais na Bahia, Espírito Santo e interior de Minas Gerais. “Anunciei as placas de homenagem e de lápide. Choveu pedido do país inteiro, mais de cinco mil itens em 18 meses”, conta o proprietário Reginaldo Pereira.

Segundo o empreendedor, muitos compradores das placas de homenagens são clientes fixos. “As premiações acontecem de forma regular. As repúblicas de Ouro Preto, por exemplo, sempre fazem pedido antes do 12 de outubro”, afirma.

Este ano, Reginaldo projeta a expansão do negócio. “Vou contratar duas pessoas e treiná-las para trabalharem na produção”, revela.

 

 

Compartilhar: