Novidades da Aperam

Desafio Ambiental movimentou as escolas e destaca a escola campeã

06/12/2018

Fomentar e estimular os alunos do 9º e 1º ano do Ensino Fundamental e Médio, para atuarem como multiplicadores e agentes de mudança local, esse foi o objetivo do Desafio Ambiental, uma gincana voltada para discussão de temas ambientais, lançado pela Fundação Aperam Acesita às escolas públicas no mês de junho.

Ao todo foram sete escolas participantes, sendo as estaduais Horto Bélem (Marliéria), São Sebastião e Profª Ana Letro Staacks (Timóteo), Profª Sebastiana de Almeida e Silva (Jaguaraçu), Germano Pedro da Silva (Antônio Dias), e municipais Profª Maria Aparecida Martins Prado e Municipal de Timóteo. Ao longo do segundo semestre foram lançadas três missões, instigando os estudantes a pensarem e discutirem diversos temas ambientais. A finalidade foi provocar nos alunos ações mais conscientes no seu cotidiano em prol da qualidade de vida.

Na última sexta-feira (30) aconteceu a premiação da Escola Estadual Professora Ana Letro Staacks, campeã do Desafio Ambiental, como prêmio os alunos participaram de uma visita ao Parque Estadual do Rio Doce. Dentro da programação foram diversas atividades desde a chegada com café da manhã como palestra sobre a história do parque, trilha interpretativa, almoço, passeio de barco e lanche da tarde.

De acordo com a diretora da escola vencedora, Maria Geralda Garcia, a gincana mobilizou toda comunidade escolar em prol de um bem comum. “Para nós, foi muito gratificante participar do Desafio Ambiental e ainda sairmos vencedores. Trabalhamos com educação ambiental durante todo o ano, e esse foi o resultado do trabalho que temos feito e que foi ampliado por meio da gincana realizada pela Fundação Aperam Acesita”, destaca a diretora.

Segundo a coordenadora de projetos da Fundação Aperam Acesita, Juliana Jácome, iniciativas como essa estimulam os jovens envolvidos na competição a se engajarem em atividades que beneficiem suas comunidades. “Quando nós propusemos a realizar o Desafio Ambiental, era realmente nosso intuito gerar uma competição saudável entre as escolas, motivando os alunos a se conscientizarem que o meio ambiente é algo coletivo e que todos nós devemos nos preocupar”.

Compartilhar: