fbpx

Blog

inoxidáveis Aperam: resistência garantida, testada e comprovada

Os aços inoxidáveis podem assumir as mais diversas características. Variações em sua composição química resultam em diferentes produtos, sob medida para as mais variadas aplicações e finalidades. Essa adaptabilidade do produto tem relação direta com seu bom custo-benefício, o que faz com que o inox ganhe, a cada ano, novas oportunidades de uso em múltiplos segmentos.

Da Usina da Aperam South America, em Timóteo (MG), saem diferentes tipos de aços inoxidáveis da família 3XX – classificados na centena, com variações decimais, como são os casos dos aços 301, 304 e 316. A decisão da siderúrgica em produzir os aços 3XX está alinhada à qualidade dos materiais utilizados nesta família.

Conforme normas técnicas internacionais, os aços 3XX se destacam pela elevada resistência à corrosão. Por isso, apresentam um desempenho excepcional em ambientes externos, de alta agressividade.

A presença do cromo (Cr) e do níquel (Ni), nos teores ditados pelas normas internacionais, é característica determinante dos produtos da família 3XX. Enquanto a adição de níquel melhora as propriedades de conformação mecânica desses aços inoxidáveis, o cromo aumenta sua resistência em ambientes corrosivos.

A família 3XX da Aperam se destaca ainda pelos baixos teores de enxofre e carbono, o que deixa o produto mais refinado e com menor nível de impurezas, colaborando para elevar seu desempenho.

2XX versus 3XX: resistência colocada à prova

No mercado nacional, os aços inoxidáveis importados, da família 2XX – 201 e 202, por exemplo –, têm ganhado espaço, por serem mais baratos. O menor preço, somado à promessa da qualidade, pode parecer a melhor escolha em muitos casos. Mas o barato pode sair caro: a característica marcante dos aços 2XX é a maior presença do manganês (Mn), em substituição ao níquel. E o manganês pode reduzir o desempenho do produto. Especialmente em ambientes externos, sujeitos a intempéries, os problemas da aplicação dos aços 2XX podem incomodar os clientes em pouco tempo.

Os produtos importados trazem, ainda, o risco de não atenderem às exigências das normas internacionais que orientam a composição dos aços inoxidáveis, como a ASTM A240 e a DIN 10088-1 (veja quadro com as composições clicando aqui).

“A decisão por substituir o aço inoxidável austenítico 3XX por um de qualidade inferior precisa ser cuidadosamente pensada, pois são grandes os riscos trazidos por produtos que não seguem as normas internacionais nem possuem os elementos químicos que asseguram a resistência à corrosão pretendida. O cliente que escolhe os aços da Aperam, da família 3XX, conta com nossa assistência técnica e tem a garantia de adquirir um produto que segue os parâmetros internacionais”, detalha Lucio Bailo, gerente de Assistência Técnica da Aperam.

Compartilhar:
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Menu

Clique no botão de edição para alterar esse texto. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.