Entenda a influência do aço verde na economia brasileira

11/09/2017

Embora a versatilidade do aço verde e todos seus benefícios quanto à sustentabilidade de todo o processo que envolve sua produção sejam itens extremamente relevantes e que beneficiam o planeta e meio ambiente, os fatores econômicos e financeiros também surgem como fortes bandeiras deste investimento.

Com um retorno expressivo e positivo à atmosfera terrestre, ao utilizar o carvão vegetal como matéria-prima, minimizando assim os abalos à natureza causados pelo carvão mineral, o aço verde tem sido extremamente rentável sob o viés econômico do país.

Combustível renovável gera alta capacidade de economia

A Aperam South America, empresa siderúrgica que atua com sua usina em Timóteo (MG), tem dado exemplos claros do quanto investir em combustível renovável e apostar em um sistema de produção único e diferenciado de carvão vegetal e aço verde tem gerado lucros para a empresa, além de movimentar a economia no Brasil.

Para se ter ideia, em matéria publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo em 15 setembro de 2011, já se estimava que a economia por tonelada de aço produzido seria de US$ 150.

Na época, cerca de R$ 135 milhões foram investidos na empresa para executar este sistema de produção de aço verde, que hoje, é referência mundial.

Entenda a influência do aço verde na economia brasileira

As florestas de eucalipto da Aperam BioEnergia têm capacidade de produzir, atualmente, 400.000 toneladas de carvão vegetal por ano.

Impactos na economia não se restringem somente ao Brasil

Com a produção própria tanto de produtos sustentáveis como o aço verde, quanto de tecnologia única no mundo, a Aperam South America tem se consolidado cada vez mais como uma das principais siderúrgicas do segmento no mundo.

Ampliando cada vez mais suas exportações, a Aperam tem em seu hall de clientes, empresas como Siemens, ABB e WEG (Multinacionais). Tal fato se deve a mais um produto inovador no catálogo da empresa. Além do aço verde, que tem impactado de forma muito positiva o cenário, há agora um novo tipo de aço elétrico, com alta performance, destinado sobretudo ao setor de fabricação de transformadores elétricos, chamado GoCore (grão orientado, de alta eficiência elétrica).

De acordo com matéria publicada no Portal Valor Econômico no dia 09 de janeiro de 2017, a Aperam investiu cerca de US$ 19 milhões para tornar viável a produção deste novo material.

Com 2,5 milhões de toneladas de aço verde produzidas por ano, a Aperam atingiu a marca de segunda maior fabricante de aço inox da Europa, o que mostra o quão influente a empresa é no setor também no âmbito mundial.

Ainda de acordo com a matéria do jornal Valor Econômico, citada acima, “ No Brasil, a Aperam atua com capacidade de 900 mil toneladas de aço líquido ao ano e ao redor de 700 mil de produtos finais ­ bobinas de aços inox, elétricos e carbono especial ­, e faturou R$ 3,588 bilhões em 2015, com lucro líquido de R$ 117 milhões. Atualmente, emprega 3,6 mil pessoas, considerando a usina siderúrgica e atividade florestal e de produção de carvão vegetal, usados em seus dois altos-fornos.”

 

E então, restou alguma dúvida? Fale com a Aperam. Comente abaixo que teremos o maior prazer em conversar com você!

Compartilhar: