Conheça a Fundação Acesita Aperam

14/06/2017

Criada em junho de 1994, a Fundação Aperam Acesita é uma instituição privada e sem fins lucrativos que atua em parceria com órgãos públicos, instituições nacionais e internacionais para promover o desenvolvimento integrado e sustentável das comunidades onde a Aperam South America mantém suas principais atividades. Presente nas regiões do Vale do Aço, especialmente em Timóteo e no Vale do Jequitinhonha, suas ações abrangem quatro áreas – Educação, Cultura, Meio Ambiente e Promoção Social, que trabalham juntas, em propostas multidisciplinares e complementares.

A Fundação está sediada em uma construção neoclássica dos anos 50, onde moravam empregados que vinham de outras cidades para trabalhar na ainda chamada Acesita. Além do setor administrativo, o espaço conta com um bosque e um centro cultural que mantém um museu da empresa, espaço para exposições e eventos diversos e um teatro que recebe apresentações.

Com a criação do Centro Cultural, a Fundação Aperam Acesita proporcionou o acesso da população do Vale do Aço a todo tipo de manifestação cultural. A instituição mantém um programa permanente de atividades culturais que valoriza os artistas da região e também abre espaço para artistas de projeção nacional. Visitas monitoradas às exposições e ao Museu da Aperam também fazem parte do portfólio de atividades desenvolvidas no Centro Cultural.

Museu Aperam

Já o Museu Aperam conta a história da empresa, que surgiu em 1944 com o nome de Acesita – Companhia Aços Especiais Itabira S.A, fruto da iniciativa privada no setor siderúrgico e o resultado do espírito empreendedor de três empresários envolvidos com as atividades extrativas – o norte americano Percival Farquhar e os brasileiros Aminthas Jacques de Moraes e Athos Lemos Rache. Ao longo de sua trajetória, a Empresa passou por várias transformações e expansões. Passou para o controle do Banco do Brasil em 1952, foi privatizada em 1992 e associou-se à Usinor em 1998. Em 2002 foi criada a Arcelor, produto da fusão com os grupos europeus Usinor, Arbed e Aceralia, resultando no maior complexo da siderurgia mundial. Em 2007 a Acesita passou a se chamar ArcelorMittal Inox Brasil e em 2011 ocorreu o desmembramento do segmento inox do grupo Arcelor, marcando o surgimento da Aperam.

No Museu Aperam South America, 12 painéis e uma galeria dos presidentes, emoldurados com carvão vegetal, insumo energético da Empresa, contam os ciclos de expansão e os momentos mais relevantes da Companhia e da Fundação. No chão, detalhes sutis apresentam o minério de ferro, fundentes utilizados na produção do aço, como o quartzo, o dunito e a dolomita, e o aço especial, resultante de todo o processo. Em nove módulos, distribuídos pelas galerias do museu, peças das mais variadas utilidades ajudam a recriar a história da Empresa. São utensílios de cozinha, mobiliários como birôs e mesa de datilografia, os primeiros equipamentos de segurança, telefones e máquinas calculadoras, que encantam pela diferença e conservação. Um dos módulos conta um pouco sobre os três fundadores da antiga Acesita.

Uma maquete com mais de quatro metros de extensão reproduz, com perfeição, a estrutura física do fluxo produtivo da Empresa, incluindo Escritório Central e Fundação Aperam Acesita. Quem visita o espaço pode ver ainda ver como eram os quartos da Casa de Hóspedes, com características preservadas, construída em 1957 e que hoje abriga a própria Fundação e o museu. O museu pode ser visitado de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30 e visitas monitoradas podem ser agendadas pelo telefone (031) 3849-7744.

Compartilhar: