Carvão vegetal e seus benefícios na produção do aço inox

04/09/2017

A utilização do carvão vegetal como matéria-prima para a produção do chamado “aço verde” acarreta em diversos benefícios que incluem desde a sustentabilidade aos fatores econômicos.

Produto extremamente valorizado na indústria, o carvão vegetal e o aço verde expandem as fronteiras do país, sendo o Brasil o único no mundo que promove a produção deste tipo de material.

A Aperam BioEnergia é a responsável por produzir o carvão vegetal utilizado como matéria-prima para os altos fornos da Aperam South America produzirem o aço verde.

O aço verde e questão da sustentabilidade

O aço verde tem no carvão vegetal o seu insumo sustentável. É exatamente em decorrência da utilização do carvão vegetal que todo o processo que implica na produção do aço torna o produto mais responsável, ecologicamente falando bem como mais sustentável.

Isto se deve ao fato de este tipo de carvão substituir o uso de matérias-primas consideradas de alta capacidade poluente, caso dos combustíveis fósseis como o carvão mineral, que despejam no meio ambiente Gases de Efeito Estufa (GEE) – principais agentes responsáveis pelo aquecimento global.

O aço da Aperam recebe a nomenclatura “verde” exatamente por ter origem nas florestas de eucalipto que são conduzidas de forma sustentável e que adotam em sua produção e desenvolvimento uma série de normas amigáveis ao meio ambiente.

Carvão vegetal e seus benefícios na produção do aço inox

A Aperam utiliza o eucalipto para gerar o carvão vegetal que serve como matéria-prima para produzir aço.

Processo de produção

Todo o sistema que envolve o aço verde e sua produção segue uma série de etapas:

  • Processo 1: o início da fabricação

O ponto de partida se dá nas florestas 100% renováveis de eucalipto da Aperam BioEnergia. As mudas de eucalipto passam pelo processo de melhoramento genético, capaz de torná-las mais fortes e imunes aos predadores, com maior produtividade, resistência ao déficit hídrico, e maior qualidade do carvão.

Após um processo de avaliação minucioso, caso este clone de eucalipto for considerado de qualidade elevada, ele é destinado, então, ao plantio comercial.

  • Processo 2: plantio e colheita

Após o plantio do clone de eucalipto, o ciclo até sua colheita gira em torno de 7 anos. É importante dizer que a Aperam BioEnergia planta 4 mil hectares de eucaliptos ao ano, para repor as madeiras extraídas da floresta.

  • Processo 3: corte e secagem

Ao concluir o tempo de maturação, traçamento e corte do eucalipto, toda a madeira deve ficar empilhada no campo durante aproximadamente 4 meses. Este processo é realizado para que sua umidade seja extirpada e sua qualidade otimizada para o processo de carbonização no alto forno para a produção do carvão vegetal.

  • Processo 4: produção do carvão vegetal e aço verde da Aperam

Finalmente, a madeira oriunda do eucalipto chega até o forno, levando, em média, 14 a 15 dias para gerar o carvão vegetal. Este insumo servirá, em seguida, como combustível para as siderúrgicas produzirem o Aço Verde, que se figura como o produto final resultante de todos estes processos, desde o desenvolvimento das mudas, a preocupação com a floresta, a seleção dos clones para a plantação, cultivo e colheita do eucalipto.

 

E então, restou alguma dúvida? Fale com a Aperam. Comente abaixo que teremos o maior prazer em conversar com você!

Compartilhar: